divórcio ou casamento eterno?...

2009-06-30

Michael Jackson

Já estou em casa depois de ter feito a operação ao pulmão esquerdo. Correu bem e espero que a recuperação, embora lenta, também o seja.
Das muitas coisas que fui pensando enquanto olhava o tecto do quarto ou andava por aqueles corredores escolhi para recomeçar não a mais importante, mas a que maiores interrogações me colocou.

Não tenho competência(s) para julgar MJ considerado o “maior” da música pop nem a sua magia para cantar e a dançar.
Mas a pergunta, que me atenaza o espírito, dadas as horas e horas de emissões televisivas que lhe foram dedicadas, é muito simples: é este o tipo de Homem que a sociedade hoje quer cultivar e portanto passar para as gerações seguintes, concretamente os nossos filhos?
Bastará ter vendido cem milhões de um disco para ser considerado modelo a seguir, estilo de vida a imitar?
Bastará ser criativo no seu género?
Não andou ele tantas vezes envolvido em “escândalos” de vários tipos, em acusações, que os tribunais consideraram infundadas, de pedofilia, em atitudes e comportamentos exóticos e até excêntricos?
Talvez seja verdadeiro aquele o comentário de um preto americano que dizia que ele fez mais pelo pretos americanos do que Luther King, Ophra Winfrey ou Obama, porque o fez antes deles.
Talvez. Mas será que o Homem negro se revê em MJ?
E se se revê, revê-se em que qualidades?

Espero que os melómanos me não crucifiquem.
Gostava, no entanto, que me respondessem à “pergunta que me atenaza o espírito” e que posso formular de outra maneira: Que mundo queremos construir? Assente em que valores? Que qualidades deve ter um cidadão?

De uma coisa estou certo: ele passará para a história como um monstro sagrado da música; de mim nem uma linha. Mas não fico com ciúmes nem inveja da sua glória.
Mas ficará a eterna questão “de quem é o Homem” que continuará a exigir respostas e comportamentos humanos adequados a cada época. Mesmo que as televisões se esqueçam de a colocar nos seus horários “nobres”.

Que MJ esteja em paz!

3 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Ó Zé!

Espero que estejas a recuperar bem e depressa.
Quanto ao MJ, acho que nem é dos casos mais preocupantes. Ele foi um exímio na arte de dançar e, a juventude adora-o. Nestes tempos há outros bem mais preocupantes. Os relacionados com a Justiça e a solidariedade. O respeito e amor ao semelhante...

Um abraço

1/7/09 16:27

 
Anonymous Anónimo disse...

Zé, que a recuperação seja rápida e total.
MJ e outros são os ídolos/deuses destes tempos, à falta de outros valores. Que mundo estamos a construir!?
Um abraço do FF.

1/7/09 23:53

 
Blogger Martinha disse...

Querido Zé Dias:

Só hoje, ao voltar à sua página depois de algum tempo, fiquei a saber da intervenção.
Sublime essa sua força, partilha e testemunho de vida, apesar de tudo...
Rezo insistentemente para que o bom Deus esteja muito presente nesta fase de recuperação e lhe dê toda a força para superar mais este contra tempo.
Precisamos de si!

Um grande abraço.

2/7/09 09:50

 

Enviar um comentário

<< Home