divórcio ou casamento eterno?...

2006-10-06

CV (22) À procura do Telos

Porque quero abordar de seguida dois ou três temas mais sérios vou agora fazer um interregno e contar-lhes as minhas atribulações para justificar o tal telómetro (medidor da força de vontade).
Convencido, reminiscências dos meus anos de grego no Seminário, pensava que telos (em grego) significava vontade. Aliás outra vaga reminiscência ligava-me essa palavra a Duns Scoto, o homem do "primado da vontade divina", agora um pouco maltratado no discurso de Bento XVI...
Mas para não asneirar lá vou eu aos dicionários: no de grego, do velho Isidro Pereira, nada. Virei-me depois para dicionários etimológicos e a questão complicou-se:
- tel(o) do gr, thelé, -és, "mamilo"(!?): aparece em epitélio ("da pele que reveste o mamilo" passou-se para o "tecido, o conjunto de células que reveste superfícies expostas"); portanto este caminho não me levava longe e quando cheguei a telotismo regredi rapidamente tendo em conta as sábias palavras de Virgílio "paulo majora canamus" (Bucólica IV,1): "falemos de coisas mais elevadas";
- telo do grego télos, -eos, "acabamento, fim, termo", que todos conhecemos na teleologia, "qualquer doutrina que identifica a presença de metas e fins ou objectivos últimos" ou nos célebres telómeros, tão em voga nestes últimos tempos, como responsáveis pelo nosso envelhecimento, ou melhor envelhecimento das nossas células: extremidades dos cromossomas que se gastam com maior ou menor rapidez e quem paga é o nosso BI (bilhete de identidade);
- ainda me apareceu o telónio, do latim, mas com origem grega, "banca ou local onde se cobram impostos", o que também não era um bom caminho sobretudo na actual situação portuguesa.

Tive de me voltar para outras pargens. E resolvi ir a um dicionário do cristianismo procurar
monotelismo (heresia segundo a qual Jesus Cristo teria apenas uma vontade, a divina) e lá estava: mono, "um" + thelein, "querer" + ismo.
Espero, portanto, que a Academia não rejeite o telómetro, como medidor da (força de) vontade.

1 Comentários:

Anonymous José Roque disse...

Olá Zé Dias,
Folgo em ver que continuas a escrever os teus textos, qual deles o melhor. Já tinha perguntado por ti aos nossos excolegas no forum geral.
Espero que estajas a recuperar bem dessa tua luta. Força amigo. Vais vencer concerteza. É na luta que se destacam os fortes.

6/10/06 22:38

 

Enviar um comentário

<< Home