divórcio ou casamento eterno?...

2006-07-13

CV (4) Comentário

Os comentários tão amigos ao CV (3) vêm na sequência dos muitos gestos de solidariedade que tenho recebido nestes últimos tempos.
Já conhecia muitos textos sobre a solidariedade, mas este exercício prático mostrou-me outras facetas da solidariedade.
E dei comigo a pensar que somos (o género humano) um animal muito refinado e complexo, que sente pudor em dizer as coisas bonitas que pensa dos amigos, que receia magoar a modéstia ou ferir a imodéstia do amigo e, portanto, calamos o quanto verdadeiramente gostamos do outro ficando-nos por palavras de circunstâncias.
Talvez as estejamos a guardar para os momentos difíceis, partindo do princípio, que a sabedoria popular imortalizou no "Aí vem lobo": o que é muito repetido desvaloriza-se e perde o seu significado. Talvez... E então a doença grave e a morte aparecem como momentos privilegiados para esta catarse e para darmos vazão a esta necessidade de dizer alto aquilo que antes nos envergonhávamos de fazer. E, muitas vezes, já é tarde demais.
Às vezes lembrava-me disto e lá trazia uma flor à minha mulher. Mas, ainda bem que ela não se lembrou de quantificar o amor que sinto por ela pelo número de flores que lhe dei ao longo da vida... se não já há muito se teria divorciado. E se eu gosto dela!
Quanto ao meu comportamento para com os amigos, a paisagem ainda é mais deprimente.
Talvez esta atitude, queparece tão (des)humana, seja a tradução laica daquela política da Igreja de só canonizar os mortos. Medida prudente, não vá um qualquer santo dar uma cabeçada à Zidane, embora eu preferia santos que usem, mesmo que mal a cabeça, a santos que parecem incapazes de partir um prato!
Mas é também uma "política" da Igreja e da sociedade que é escrava da casuística e não quer reconhecer que a pessoa vale pelo conjunto da sua vida e não por um único acto. E tantas pessoas foram vítimas desta visão redutora.
Gosto muito de vocês todos e também gosto da maneira diferente como cada um gosta de mim e da maneira diferente como o (não) diz.
É mesmo bom ter amigos.

2 Comentários:

Anonymous Zé Carlos disse...

Mas o melhor dos melhores é ter um amigo com tu!

14/7/06 13:53

 
Anonymous Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site... » » »

1/3/07 02:04

 

Enviar um comentário

<< Home