divórcio ou casamento eterno?...

2007-01-25

Um ano depois

Um ano e tal depois de ter começado este blog ainda tenho dificuldade em conviver com ele.
Não consegui criar uma identidade própria. É certo que este foi um ano complicado.
Mas continuo à procura de uma comunicação fácil e atraente e com alguma utilidade para quem me dá o prazer de entrar nesta casa que tem sempre as portas abertas. Como disse, logo no princípio, sinto-me cidadão do mundo, pelo que qualquer cidadão do mundo é sempre bem acolhido.
Exemplos que me parecem negativos:
- mais que uma vez, coloquei aqui artigos meus publicados em jornais, ocupando um espaço que não era de fácil leitura.
- na análise de algumas questões, perdia-me em argumentos mais ou menos interessantes mas muito longos.
Faltou aqui a poesia da vida, a alegria do amor às pequenas coisas, o sorriso de uma caminhada descontraída. Isto é, pareceu-me que os meus comentários respiravam uma tensão que, sendo própria da vida, não tem que estar sempre à flor da pele.
Enfim, vou continuar à procurar.
E se quiserem dar uma ajudinha é muito bem vinda.

5 Comentários:

Anonymous Do fundo disse...

nem sempre nos calha estar onde gostaríamos. Gosto de ler o que sei que é sentido e bem escrito. É este o caso. Como disse, às vezes estou longe e perto ao mesmo tempo.
Mas este espaço eu sei que sempre que quiser ele está cá a preencher-nos um pouco do que precisamos para nos sentirmos bem.
Podes continuar a procurar, como dizia o Variações. O caminho é certo. E eu sigo o trilho. Parabéns. 1 abraço.
Simões

27/1/07 02:50

 
Anonymous nata disse...

bem, paizinho, só venho dizer que para mim o blog está bom! Não me importo com os textos longos e com os artigos que deixas de vez em quando! Acho que se as pessoas se cansarem não precisam de ler tudo. Podem saltar para a próxima crónica (que está facilmente assinalada). De qualquer maneira, se o Correio de Coimbra ou o Mensageiro (entre outros) tivessem edição online...ISSO É QUE ERA!!! metia-se só o link.

Por outro lado, arrisco-me a dizer que acredito serem mais os que lêem avidamente o que escreves do que os que se cansam a meio! Aliás quando ficas muito tempo sem escrever o pessoal sente a falta!

Para poesias e imagens e outras coisas há por aí muitos blogs à escolha! Este é o TEU blog e só podia ser assim!

beijões

28/1/07 05:20

 
Blogger Candida disse...

Querido Ze,
Concordo plenamente com a Renata. fazes muita falta quando passas uns dias sem escrever :).

beijo doce

Candida

28/1/07 16:29

 
Anonymous Lena disse...

Como várias pessoas já o referiram, tu és um profeta! Ora, os profetas passamos mais tempo a ouvi-los e a lê-los porque nos obrigam a reflectir, a não ignorarmos o que nos rodeia. E... depois fica o sabor gostoso de ler alguém que faz o que diz, qual musa inspiadora para se aprender a viver o quotidiano. Os ecos ficam dentro de cada um que te lê e isso é tão importante. Continua, nunca é longo nem cansativo ler-te; fica-se, muitas vezes, sem palavras mas com o desassosego interior sobre o que aqui andamos a fazer.
Beijos muitos
Lenita

30/1/07 03:24

 
Blogger Zé Dias disse...

O balanço que fiz não era uma despedida mas um desabafo de quem não se sente muito bem com o modo como comunica com os outros. E o problema da linguagem é hoje, talvez, o nosso maior problema. Por isso, a minha dúvida relaciona-se com a forma mais adequada aos tempos de hoje.
De qualquer modo, vou procurando com a preocupação de encontrar o melhor e na certeza de que o melhor vai sempre chegando... assimptoticamente.
Com as vossas palavras tão amigas, vou continuar... sendo eu!

30/1/07 12:09

 

Enviar um comentário

<< Home