divórcio ou casamento eterno?...

2009-04-22

Crise grande; soluções pequenas

Recentemente, num artigo, propus a todos que retivessem 5 ou 10% do seu vencimento para alguma emergência de vizinhos ou amigos, pois os tempos são demasiado imprevisíveis e até pode acontecer que sejamos nós próprios a beneficiar desse gesto de solidariedade.
Não imagino se alguém terá levado a sério esta “idiotice”, mas há alguns dias li uma notícia que ia muito nesta linha: “No contexto da Semana Santa, vários bispos espanhóis uniram-se à iniciativa dos bispos de Ciudad Rodrigo, Atilano Rodríguez, e de Segóvia, Ángel Rubio, de pedir aos padres diocesanos que entreguem 10% do salário à Caritas como gesto de solidariedade e ajuda a tantas pessoas que se encontram em situação de penúria devido à grave crise económica”.
Estes são pequenos gestos que podem ajudar a superar muitas angústias.
E só precisam de boa vontade e solidariedade. Porque há muita gente que pode (muito mais a que pode que a que não pode) ter gestos destes. E junto com algum dinheiro, há ainda a atenção, o apoio “moral”, o animar, o dar esperança, que são bens muito valiosos embora não se possa com eles abrir conta nos Bancos.
Como seria muito mais feliz um mundo solidário.
Porque o que nos faz felizes é sermos autenticamente humanos e o Homem é um ser para os outros.
Mas os ventos que actualmente sopram apontam para outros rumos e (des)nortes.
Que este exemplo prolifere!

2 Comentários:

Blogger Danilo Badaró disse...

A colaboração material que se dá à Igreja vai muito nessa linha. Senhor Jesus, concede-me um coração generoso e confiante na providência do Pai, para que eu dê sempre mais com alegria.

23/4/09 12:32

 
Blogger Zé Dias disse...

É muito bom darmos bens e dons à Igreja e à humanidade.
Mas esta dádiva não deveria ser por impulsos em momentos especiais, mas um estilo de vida permanente.
E não sei (ou talvez saiba) qual destas duas atitudes os cristãos costumam seguir.

24/4/09 11:26

 

Enviar um comentário

<< Home